Notícia

Prefeitura fiscalizará a destinação de resíduos sólidos por condomínios

Compartilhar:
24 de jan de 2019 Agricultura e Meio Ambiente
Imagem Prefeitura fiscalizará a destinação de resíduos sólidos por condomínios
Prefeitura fiscalizará a destinação de resíduos sólidos por condomínios

Representantes de 198 prédios e condomínios de Umuarama foram convidados a participar de uma reunião com o diretor de Meio Ambiente do município, Matheus Michelan Batista, na tarde da última quarta-feira, 23, no teatro do Centro Cultural Schubert, para discutir o descarte de resíduos sólidos – que vem sendo feita de forma incorreta pela maioria dos aglomerados habitacionais. Embora o assunto seja de grande importância, pois envolve o impacto sobre o aterro sanitário municipal e também a reciclagem, única fonte de renda dos cooperados que recebem e comercializam esse material, poucos síndicos e representantes dos condomínios compareceram.

De acordo com o diretor, a Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente vem recebendo muitas reclamações por parte dos garis e coletores de recicláveis, pela forma como os condomínios descartam o lixo nas lixeiras coletivas – os contêineres. “O problema e que poucos moradores fazem a separação dos recicláveis. A maioria mistura tudo na lixeira, desperdiçando materiais com potencial econômico para a reciclagem e aumentando o volume de resíduos jogados no aterro, o que acaba reduzindo a sua vida útil”, explicou Batista.

O aterro recebe cerca de 80 toneladas de lixo por dia, das quais mais de 30 toneladas são materiais recicláveis (cerca de 40%). Já a coleta seletiva recolhe em média 10 toneladas por dia. “Esses números mostram o tamanho do problema. Todo esse material reciclável que vai para o aterro prejudica o ambiente e os trabalhadores da Cooperuma, reduzindo as receitas. Por isso, reunimos os síndicos para tentar resolver esse problema na origem, ou seja, orientando os moradores de apartamentos e casas dos condomínios a separar corretamente o lixo do reciclável e colocar para a coleta nos dias certos”, apontou o diretor.

Matheus Batista informou que a Prefeitura está implantando fiscalização e vai notificar prédios e condomínios que não atenderem as recomendações, dentro do prazo estabelecido para regularização. “Nos colocamos à disposição, na Diretoria de Meio Ambiente, para orientar em caso de dúvidas e também para fornecer assistência técnica caso haja interesse em compostagem, por exemplo, para aproveitar de forma coerente os resíduos orgânicos”, disse. “Pena que apenas 23 representantes de condomínios participaram da reunião”, lamentou.

A coleta de lixo orgânico é diária, porém ocorre em dias alternados conforme a programação da Secretaria Municipal de Serviços Públicos. Já a coleta de recicláveis é semanal e também segue uma programação estabelecida em conjunto com a Cooperuma. “O morador precisa se informar sobre os dias certos da coleta e colocar o lixo devidamente separado, orgânico de reciclável, para preservar a vida útil do aterro sanitário e contribuir para o sucesso da reciclagem. Contamos com a colaboração de todos”, finalizou o diretor Matheus Batista.