Notícia

Canal de drenagem é primeiro passo para revitalização do Bosque dos Xetá

Compartilhar:
8 de fev de 2020 Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos
Imagem Canal de drenagem é primeiro passo para revitalização do Bosque dos Xetá
Canal de drenagem é primeiro passo para revitalização do Bosque dos Xetá

A situação do Bosque dos Xetá começou a mudar para melhor. A Prefeitura iniciou alguns serviços preparando o local para uma grande revitalização que será realiza nos próximos meses, com um investimento total estimado em R$ 3 milhões, conforme anunciou o prefeito Celso Pozzobom. Depois da remoção das telas e demolição da cobertura da Sala Aré, na última sexta-feira, 7, o prefeito deu mais um importante passo para o projeto, com a autorização das obras de recuperação da drenagem pluvial no interior do bosque.

O serviço estrutural é necessário para que as outras melhorias possam ser implantadas na sequência. Pozzobom recebeu o deputado estadual e secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável, Márcio Nunes, o vice-prefeito Hermes Pimentel da Silva, secretários municipais, lideranças do setor ambiental e os vereadores Júnior Ceranto, Newton Soares, Maria Ornelas, Toninho Comparsi e o presidente da Câmara, Noel do Pão, para assinar ordem de serviço que prevê o investimento de R$ 1 milhão 140 mil.

Com esses recursos, a Prefeitura contratou a empresa que vai implantar um canal de drenagem trapezoidal em concreto armado, iniciado próximo ao cruzamento da Av. Parigot de Souza com a Presidente Castelo Branco, com extensão de 115,00 m e largura variável (6,00 m na base e 8,88 m no topo, com 2,5 m de altura). O contrato também prevê a execução de mais 84 m de galerias pluviais com tubo 1,20m para captação de águas na Av. Presidente Castelo Branco, próximo à Sala Aré, e ligação desta rede com o canal de drenagem.

A obra será custeada com recursos do Contrato de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Fisina) graças ao apoio da base aliada do prefeito na Câmara. “A aprovação desse convênio entre o município e o governo federal, por meio da Caixa Econômica, foi fundamental para uma série de obras estruturantes que estamos realizando na cidade. Por isso, temos que agradecer aos nossos vereadores pela confiança e coragem de enfrentar as opiniões contrárias e nos apoiar. Os benefícios atingem praticamente todas as regiões de Umuarama”, disse o prefeito Celso Pozzobom.

Ao agradecer as presenças, o prefeito lembrou que no início da atual gestão a situação do bosque era de abandono total. “Tivemos duas mortes em poucos dias e no passado um histórico de muitos prejuízos com erosões nesta região. Mas agora a realidade mudou e as melhorias que vamos implantar tornarão o bosque seguro e agradável para a população. As galerias serão reforçadas para eliminar o alagamento na baixada da Castelo Branco e o canal vai acabar com o foco de erosão. Depois faremos as benfeitorias e Umuarama terá de volta o seu cartão postal mais reconhecido”, completou Pozzobom.

O vereador Toninho Comparsi falou em nome da Câmara, o secretário Mário Nunes relatou as conquistas que importantes que Umuarama teve nos últimos anos e o diretor de Obras da Prefeitura, Nélio Guazzelli, disse que a obra será fiscalizada para ter qualidade e o menor impacto ambiental possível. O diretor de Meio Ambiente, Matheus Michelan Batista, disse que haverá supressão de espécies exóticas e plantio de grande quantidade de mudas de árvores nativas, dentro do plano de manejo. “O modelo adotado, com a cerca interna e a pista isolada, preserva o coração do bosque e possibilita a sua recuperação, integrada com o lado social e o lazer”, finalizou.

O secretário municipal de Obras, Planejamento Urbano, Projetos Técnicos e Habitação, Isamu Oshima, explicou que um gradil será implantado na parte interna da pista de caminhada, que margeia as avenidas Governador Parigot de Souza e Presidente Castelo Branco. “Aquele trecho da pista será recuperado e ampliado, com um percurso completo pela parte mais externa da mata, urbanizada e com iluminação, para garantir segurança aos frequentadores”, informou.

Além da nova pista – que não vai mais cortar o interior do bosque –, a revitalização será estendida à Sala Aré de educação ambiental, que deve ganhar uma nova concepção arquitetônica e funcional (em fase de projeto), e à restauração das obras do artista Utrabo, que retratam um pouco da cultura do povo xetá na grande estátua do índio e nas esculturas metálicas da fonte, construída na entrada do bosque.

 

Vídeo deste notícia: clique aqui

Visualizar imagens Flickr