Notícia

Chuvas derrubam árvores, postes e causam transtornos em Umuarama

Compartilhar:
18 de out de 2018 Defesa Civil
Imagem Chuvas derrubam árvores, postes e causam transtornos em Umuarama
Chuvas derrubam árvores, postes e causam transtornos em Umuarama

Diversos bairros de Umuarama foram atingidos pela forte chuva da tarde desta quinta-feira, 18, em Umuarama. A Defesa Civil recebeu diversos pedidos de socorro com moradores vítimas de alagamentos, destelhamentos e enxurradas que espalharam muita lama pelas ruas. Motoristas também tiveram transtornos no trânsito com a queda de árvores em várias regiões da cidade. Até postes da rede elétrica foram derrubados pelos ventos e pontos isolados da cidade ficaram temporariamente sem energia.

A Prefeitura mobilizou esforços para desobstruir as vias e garantir a passagem de veículos e pedestres. A remoção das árvores e galhos, porém, deve continuar nesta sexta-feira, 19. A Defesa Civil registrou 12 destalhamentos parciais de residências e três escolas municipais atingidas (Escola Cândido Portinari, no Conjunto Sonho Meu; Escola Jardim Birigui e CMEI do distrito de Lovat). Pelo menos dez quedas foram reportadas. No Alto São Francisco, um poste e uma árvore caíras e os cabos elétricos ficaram espalhados pela via pública. A Guarda Municipal isolou a área, até a chegada das equipes da Copel.

No Conjunto Primeiro de Maio parte da cobertura de uma escola em construção foi levantada pelos ventos e atingiram o telhado de uma casa próxima. Houve queda de árvore também no Parque Dom Pedro I, atingindo um poste na Avenida João Paulo dos Santos – o mesmo aconteceu no Jardim Campo Belo, na Rua Venezuela, e na Estrada Sol Nascente, onde a árvore atingiu a fiação elétrica. Conforme o serviço meteorológico Simepar, choveu 62 mm na tarde desta quinta e os ventos chegaram a cerca de 50 km/h.

Os estragos também foram sentidos na região central da cidade. Um outdoor foi seriamente danificado pelo vento e ameaçava cair, no cruzamento da Avenida Maringá com a Rolândia, e o local foi isolado. O Procon Municipal teve de suspender o atendimento devido a alagamento. Uma parte da cobertura do Camelódromo sofreu avarias com a ventania, afetando vários comerciantes. Algumas ruas tiveram alagamentos momentâneos no centro, dado o grande volume de água, mas em pouco tempo a situação se normalizou. O aterro do aeroporto voltou a espalhar lama na rua lateral, devido ao grande volume de água, mesmo com as obras de contenção realizadas nesta semana.

Também houve queda de árvores no Parque San Remo, sobre uma residência; na Rua Catanduvas, próximo ao Supermercado Cidade Canção, com os galhos atravessando a via pública; na Avenida Castelo Branco, em frente ao Bosque dos Xetá; e no Conjunto Ouro Branco, na rua Cristal. Até por volta das 18h desta quinta-feira, a Defesa Civil ainda não havia concluído o relatório de atendimentos. O Corpo de Bombeiros realizou cortes de árvores, para desobstrução de casas e vias públicas, nas ruas Itália, São Cipriano, Pellegrino Mignoni, na Avenida Apucarana e também na rodovia PR-323. Até o final da tarde não havia registro de vítimas.

Galeria de Imagens