Notícia

Autoridades garantem melhoria na segurança

Compartilhar:
10 de nov de 2011 Diversos
Imagem Autoridades garantem melhoria na segurança
Autoridades garantem melhoria na segurança

Umuarama - Se depender da vontade política do prefeito Moacir Silva, a praça Miguel Rossafa voltará a ser como era antes: sem algazarra, sem vandalismo e com famílias de bem frequentando o local. Uma reunião com todos os segmentos da segurança pública do município ocorreu na manhã de ontem, na Prefeitura e a imprensa foi chamada para ouvir o que as autoridades tinham a dizer à população. E o prefeito quer "tolerância zero" com todos os abusos.
Além do prefeito e equipe, participaram do encontro o delegado-chefe da Polícia Civil, Pedro Lucena, o comandante da Polícia Militar, major Ênio Soares, representantes da Polícia Ambiental, Conselho Comunitário de Segurança, Guarda Municipal e outros líderes. "É uma praça que realmente agrada a todos. Pena que tivemos acontecimentos que aborreceram a comunidade nos últimos dias. Um dado que nos preocupa é que 7% da população umuaramense vem consumindo algum tipo de droga. Isso chega a aproximadamente 7 mil pessoas. Isso nos incomoda. Além disso, o vandalismo na praça e no comércio em volta tem incomodado todos nós e assustando as famílias de frequentam a praça, além dos próprios comerciantes", afirmou Moacir. O prefeito revelou que estratégias serão adotadas a partir de hoje. "Vamos dar uma resposta positiva à população! Não temos nenhuma dúvida que vamos vencer essa parada. Queremos manter a tolerância zero para essa rapaziada que está abusando."
Conforme o mandatário municipal, serão instaladas dez câmeras filmadoras em pontos estratégicos da praça e do centro. O material já está comprado, restando apenas a licitação para colocar o serviço em prática. Isso, noticiou o prefeito Moacir, estará pronto em no máximo dois meses. "São ações em parceria com as polícias que estamos tomando para resolver esse problemão que afeta todos nós", explicou o prefeito, informando também que o efetivo da Guarda Municipal será dobrado.

Pais são chamados para a responsabilidade
O major Ênio esboçou importantes comentários sobre a família e a forma de trabalho das polícias nessa operação especial de combate à baderna. "Necessitamos de um esforço conjunto. Respeitamos as limitações de cada força e só a união é que vai favorecer esse trabalho. Vamos colocar parâmetros no ponto importante da cidade - a praça. Respeitamos a lei e a ordem e temos que manter a melhor convivência possível naquela região. Ações serão imediatamente desencadeadas e outras medidas vão ser tomadas na sequência. Só que é importante fazer uma mobilização popular em relação aos pais, porque essa luta não deve ser nossa, precisa ser das famílias de Umuarama. É muito triste ver uma moça, por exemplo, de madrugada, bêbada, na rua, como se não tivesse nenhuma responsabilidade social; como se a família tivesse isenta e como se fosse culpa da polícia. É muito triste isso para nós. Se levássemos a culpa e o problema fosse resolvido, estava bom, mas não adianta nós levarmos a culpa e a pessoa continuar no risco de ser envolvida numa situação de vício, ou de crime", advertiu o oficial da PM.
Para o comandante, tudo deve ser feito bem às claras, com naturalidade e respeito. "Não queremos fazer papel antipático de chegar em determinada situação como se fosse do nosso interesse colocar parâmetros. Os parâmetros são da lei, para o bem estar de todos." O major vai atuar veemente para devolver paz à praça. "Que o veículo dessas pessoas que provocam algazarra não sirva de troféu para ficar exibindo na praça. Que o litro de whisky que o jovem não tem coragem de abrir para tomar e o coloca em cima camionete, não sirva de exibição e motivação para outros comportamentos inadequados. Que o comerciante não chegue na vitrine, na segunda-feira, e tenha que fazer uma lavagem geral, porque o catchup do restaurante foi jogado na loja. Esse último exemplo não é serviço para a polícia. Isso é educação. Isso é formação. É lamentável quando as pessoas desafiam a ordem. O bem comum. Ou até o patrimônio alheio. Ali [na praça] não é lugar abandonado, muito pelo contrário. Agora, fiquei muito feliz de ver toda essa mobilização das autoridades. Não me sinto sozinho! Me sinto fortalecido para fazer o que devemos fazer. E só não fazemos mais por questões que já são conhecidas. Tenho que atender a população de acordo com as demandas e agora é a hora da praça Miguel Rossafa" mencionou o comandante.
Também usaram a palavra o delegado Pedro Lucena, o secretário da Defesa Social, que cuida da GM, Hemerson Yokota, os policiais da Força Verde e o representante do Conseg.

/Umuarama Ilustrado/