SAÚDE

Vigilância Ambiental usa até drone para ‘caçar’ focos do mosquito da dengue

Data de publicação: 12/04/2024

AGENTE DE SAÚDE TRABALHA COM O DRONE

Carregando...
Carregando...
Carregando...

Com 1.320 casos acumulados de dengue, de acordo com o último informe técnico da Secretaria Municipal de Saúde – o que caracteriza situação de epidemia –, além de 2.764 suspeitas em investigação, que podem agravar ainda mais esse quadro, o Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental tem intensificado as ações de combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Nesta semana foram confirmados mais 411 casos.

Eliminar os focos de reprodução e reduzir a infestação do vetor responsável pelo contágio do vírus são as ações mais efetivas para conter o aumento dos casos, avalia a coordenadora da Vigilância Ambiental, Taila Biaca Crivelaro. Com este pensamento, os agentes de combate a endemias (ACE) realizam diversas ações nas mais variadas frentes, seja na orientação/educação, fiscalização, eliminação de criadouros e autuação em imóveis com focos do mosquito.

Nesta semana a equipe realizou um trabalho de monitoramento dos imóveis da região central com o uso de drone. “O aparelho é um grande aliado da fiscalização, pois permite observar as coberturas dos prédios comerciais e detectar situações de risco, como poças d’água em lajes, caixas d’água sem tampas, calhas entupidas que acumulam água da chuva, recipientes com água parada, piscinas malcuidadas e outros problemas”, explicou a coordenadora.

A vistoria aérea com drone permite visualizar marquises de comércios, prédios e locais de difícil acesso. As imagens são registradas e analisadas sob o olhar atento dos agentes de campo. Com essa tecnologia já foram encontrados vários criadores do mosquito e pontos de acúmulo de água em telhados e calhas. “Quando encontramos alguma irregularidade o responsável pelo imóvel é notificado e cobrado a providenciar a regularização imediata”, completa Taila.

De acordo com o último boletim de monitoramento, a dengue está presente em todos os bairros de Umuarama e também na região central. Apenas no Centro de Saúde Escola – que atende aos moradores do centro – já foram confirmados 74 casos. Já os trabalhadores do comércio, quando acometidos pela dengue, são atendidos no ambulatório e os casos computados às UBS dos seus respetivos bairros. O Jardim Panorama lidera a estatística com 181 casos confirmados, seguido pelas UBS Guarani/Anchieta (127 casos), San Remo (117), Vitória Régia (101), Posto Central (99) e Cidade Alta (90 casos).

Ver fotos no Flickr
Compartilhar: